A Criação e Seus Caminhos

October 7, 2014

A comunicação publicitária busca em seus processos, onde muitas das vezes se mostram intuitivos e com bases emocionais, uma grande ideia, a piada que vai virar moda ou uma sacada que responda o objetivo do cliente. Mas estamos tratando aqui de uma ciência que não é exata, diferente da matemática onde 1 + 1 é sempre 2, nas comunicações podemos chegar ao mesmo 2 por inúmeros caminhos diferentes.

 

O ponto que venho aqui expor é qual é o melhor caminho para o desenvolvimento de um projeto, uma vez que o objetivo poderá ser respondido por diversos caminhos?

 

Para entendermos esse ponto de vista precisamos hierarquizar as prioridades em um projeto de comunicação. É comum vermos que o objetivo do trabalho é o mais importante a se saber e a se alcançar, mas onde fica a empresa contratante nessa equação?

 

Os profissionais de criação precisam dar um passo para traz e passar a ver seus projetos além das peças publicitárias e enxergar o negócio como um todo. Acredito que toda e qualquer comunicação precisa passar por três áreas, que irão orientar todo o processo de criação. Essas áreas são: Quem fala, para quem fala e o que fala.

 

Podemos entender como “Quem fala”, pela empresa que está se comunicando, e esse setor é importante para pontuar o tom da conversa, como iremos nos comunicar. Pois precisamos entender que nós como comunicadores somos apenas intermediários entre uma marca e seus interlocutores.

 

Já em relação à “Para quem fala” seria exatamente esse interlocutor da comunicação. Precisamos compreender muito bem esse público para que possamos passar para eles tudo aqui que queremos de forma que tenhamos o menor número de ruídos possível.

 

E em terceiro lugar vem o ponto crucial que é “O que falamos” que nada mais é aquilo que queremos passar. Nesse momento precisamos saber que todas, sem exceção, todas as comunicações de um negócio, todos os produtos que ele oferece, todas as relações que estão a ele ligadas tem um único objetivo que é alimentar e fortalecer os elos com o seu público.

 

Com isso estou dizendo que tudo o que uma marca faz tem como objetivo trabalhar os seus valores no mercado, nem sempre irá trabalhar todos em uma ação, mas nunca poderá ir contra um deles em qualquer atitude. E são esses valores que é aquilo o que a marca quer passar.

 

Em outras palavras o papel da comunicação é fortalecer a marca com o público alvo criando o maior número de associações para com a empresa, usando para isso os valores da mesmo em relação com a rotina do cliente.

 

Uma vez já estando claro esse primeiro passo, precisamos agora partir para qual é o objetivo do projeto, para isso podemos usar algumas técnicas, como os 5 por quês ou a analise semiótica, que irão auxiliar a identificar as reais intenções e necessidade que se está trabalhando.

 

Agora sim chegamos no momento onde muitos dos criadores querem estar, chegamos na criação propriamente dita, já que até agora estávamos embasando toda a criação. Já para criar podemos fazer uso de algumas metodologias, como associação de o que o projeto pretende comunicar com como o público compreende essa mensagem, que é um processo para auxiliar mais na criação de uma linha conceitual para o trabalho ou a metodologia REM que já tem uma filosofia mais visual, relacionando referência, essência e mensagem.

 

Com isso podemos concluir que o objetivo é o norte do projeto e os pilares são a estrada que ira de levar até ele, mostrando qual é o melhor caminho para se alcançar esse objetivo.

 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload